"Carolina vai à Universidade" dia 14 de Julho às 19h

Atualizado: Jul 20


O nosso próximo painel está ligado à geração de mulheres negras que foram para a Universidade e resgataram a obra de Carolina, obrigando inclusive a intelectualidade branca a incluí-la no cânone. “Carolina vai à Universidade” discute a inserção da escritora na Academia e como seus escritos ainda são estudados por pessoas brancas que ocupam majoritariamente esse lugar.


Como fenômeno editorial, Carolina Maria de Jesus foi consumida por pessoas brancas. Na época, devido aos altos índices de analfabetismo, os principais leitores da escritora eram pessoas brancas. Com a política de cotas, as pessoas negras que ingressaram nas Universidades passaram a questionar suas referências teóricas, vindas em sua maioria de autores brancos. Conceição Evaristo, Ana Maria Gonçalves e Carolina Maria de Jesus entraram nas novas referências feitas por essa geração.


Cristiane Sobral, uma das palestrantes da mesa, é objeto de estudo do Doutorado de Mirian Santos. Ela é estudada na Universidade como poeta e dramaturga e, na Universidade, também estuda pessoas negras. Mirian também vem da geração negra que estuda pessoas negras e as tem como centro de referência teórica. O painel irá tratar principalmente da necessidade de análise de intelectuais negros feita por universitários negros, que passam a olhar com outro viés para o objeto de estudo.


Essa conversa super potente acontecerá no dia 14 de Julho, próxima terça-feira, às 19h no Facebook e YouTube da Flup! Eu, se fosse você, não perdia de jeito nenhum 😜

22 visualizações

© 2020  FLUP-Festa Literária das Periferias