O que temos em comum além das nossas cicatrizes?


“O que temos em comum além das nossas cicatrizes? Quais são os outros diálogos possíveis entre nós?” será uma conversa on-line com as incríveis Célia Xakriabá, Rosane Borges e Luz Ribeiro 🖤 O tema da mesa diz respeito ao compartilhamento de conhecimentos e vivências, constitutiva da elaboração da experiência comum de mulheres e homens negros na diáspora e à experiência de mulheres e homens indígenas contra a dominação colonial.


Para escurecer essa ideia, trago um trecho da Professora Cláudia Pons Cardozo sobre a obra de Lélia: “A partir das resistências, como mecanismos estratégicos de visibilidade da história desses grupos, tem por objetivo pensar ‘desde dentro’ as culturas indígenas e africanas e, assim, afastar-se cada vez mais de interpretações centradas na visão de mundo do pensamento moderno europeu. Na verdade, a proposta de Lélia Gonzalez é epistemológica, pois, do ponto de vista da amefricanidade, propõe a abordagem interligada do ‘racismo, colonialismo, imperialismo e seus efeitos’.”


Curtiu a minha proposta? Então brota no meu canal do YouTube e página do Facebook no dia 10 de Outubro, a partir das 19h! 👊🏿

⠀⠀⠀⠀

📍Acessibilidade: Ei, galera! Durante as lives é só acionar a opção de legendagem no vídeo.

© 2020  FLUP-Festa Literária das Periferias