Ancestralidade - A mulher negra na sociedade


“Ancestralidade - Lélia Gonzalez: a mulher negra na sociedade brasileira” será uma conversa entre Cida Bento e Jurema Werneck, com mediação de Giovana Xavier. Para abrir os caminhos desse novo ciclo com muita sabedoria, falaremos sobre a longa caminhada de mulheres negras que fizeram de suas vidas exemplo de luta e de resistência, e que pavimentaram os caminhos para que o movimento de mulheres negras contemporâneo fosse considerado o que mais cresceu na última década.


Nossa intenção é enfatizar, para a geração de jovens negres atual, o significado que as suas vozes representam, nas diversas áreas do conhecimento. Ou seja, o ciclo “Lélia Gonzalez, uma intelectual amefricana” não será pautado pelo olhar da especialização, mas de um mosaico; uma malha que conecta as partes umas às outras, mas também existe em si, como um espaço aberto onde tempo histórico, território, língua ou nacionalidade tem suas fronteiras suprimidas, pois o mapa nunca se fecha, ele sempre aponta para um outro lugar, que não está contido nele próprio.


Queremos criar um espaço transversal de conhecimento plural, que possa ser partilhado com geral que nos acompanha! Como foi dito, o ciclo todo é um processo, uma cartografia possível do pensamento de Lélia Gonzalez. E se tratando de ancestralidade, como diz Nilza Iraci: “Nossos passos vêm de longe”.


Dia 19 de Setembro, SÁBADO, às 19h, eu e você temos um date marcado!


📍Acessibilidade: Ei, galera! Durante as lives é só acionar a opção de legendagem no vídeo.

© 2020  FLUP-Festa Literária das Periferias