A Flup

A Flup – Festa Literária das Periferias é uma festa literária internacional cuja principal característica é acontecer em territórios tradicionalmente excluídos dos programas literários, na cidade do Rio de Janeiro.

Passamos pelo Morro dos Prazeres, Vigário Geral, Mangueira, Babilônia, Mangueira e Vidigal, até chegarmos ao centro da cidade, abraçando a região que o sambista Heitor dos Prazeres batizou de “Pequena África”. Fizemos a edição de 2018 na Biblioteca Parque Estadual e a de 2019 no Museu de Arte do Rio de Janeiro. Em 2020, devido à covid-19, a FLUP foi realizada em plataformas digitais, transcendendo territórios e impactando o Brasil todo e mais 7 países.

Outra característica que nos torna únicos é que a Flup é precedida por um processo formativo, que já resultou na publicação de 22 livros com autores das nossas periferias. Alguns autores que passaram por essas formações são Ana Paula Lisboa, Jessé Andarilho, Rodrigo Santos e o fenômeno Geovani Martins, jovem morador da Rocinha cujo livro de estreia foi traduzido para mais de 10 países.

 

Pode-se atribuir à Flup a emergência da primeira geração de escritores oriundos das favelas cariocas.

Em nove edições, a Flup ganhou alguns prêmios importantes, como o Faz diferença de 2012, o Awards Excellence de 2016, o Retratos da Leitura de 2016 e o Prêmio Jabuti na categoria Fomento à Leitura, respectivamente outogardos pelo jornal O Globo, a London Book Fair, o Instituto Pró-Livro e a Câmara Brasileira do Livro (CBL).

31907710058_ff53cf184b_k.jpg
45054330564_24f5407d62_k.jpg
46302813_2018776404876833_27622155954526